Kandinsky – Tudo Começa Num Ponto

June 19, 2015

0 | 0 | 0 | 0

Os caminhos iniciados por Wassily Kandinsky ecoam na arte até os dias de hoje. Entender esse gênio criativo implica também entender a sensibilidade que marca a arte desde o início do século XX. Esta exposição apresenta o prólogo dessa história enriquecida que é a arte moderna e contemporânea: o modo em que se forjou a passagem para a abstração, os recursos a partir dos quais a figuração deixou de ser a única via possível para representar os estados mais vitais do ser humano e, finalmente, o novo caminho desbravado a partir dessa ruptura. Esse salto para o vazio que a abstração representa e a abertura de um universo sem fronteiras para a criatividade infinita da arte, podem ser vivenciados no final dessa mostra que, como em suspenso, aponta um novo modo de pensar a arte.
E é o próprio artista, prolífico também no campo da escrita, que abre o caminho, através de inúmeros textos teóricos, em direção ao percurso que ele mesmo trilhou. Convoca-se toda a influência da arte popular e a mítica ancestral dos povos do Norte da Rússia como parte deste despertar para a expressão de uma sensibilidade íntima e lírica da alma. Ainda reúnem-se outros artistas contemporâneos a Kandinsky, com produções e maneiras particulares de refletir essas mesmas questões, artistas com os quais possuía uma relação estreita e nutria esse diálogo transformador acerca das potencialidades reservadas para a arte nos primórdios do século XX.
A exposição traz para perto do público um Kandinsky pouco conhecido, com produções variadas que tecem entre si uma obra maior do artista, experimental, multissensorial, como toda a essência de sua arte. A mostra propõe um mergulho nas raízes do seu universo criativo, nas referências primeiras do artista, colocando lado a lado suas obras com as obras dos seus contemporâneos e outras peças que são joias da arte popular do norte da Sibéria e dos objetos de rituais xamânicos.
Tudo começa num ponto, a frase antológica de Kandinsky, nos conduz para além das experimentações gráficas do artista e nos transmite a essência poética que aponta essa complexa trama de referências, vontades e sensações — muito mais que um ponto — onde tudo em Kandinsky começou.

 

 

  • Brasília 12.11.2014 a 12.01.2015 – CCBB Brasília
  • Rio de Janeiro 28.01.2015 a 30.03.2015 – CCBB Rio de Janeiro
  • Belo Horizonte 15.04.2015 a 22.06.2015 – CCBB Belo Horizonte
  • São Paulo 08.07.2015 a 28.09.2015 – CCBB São Paulo

Confira [aqui] o que foi publicado.

Ficha Técnica

    Curadoria

  • Evgenia Petrova
  • Joseph Kiblitsky
  • Direção Geral

  • Rodolfo de Athayde
  • Coordenação Geral

  • Ania Rodriguez
  • Gerenciamento de Projeto

  • Jennifer Mclaughlin
  • Assistentes de Produção

  • Karen Ituarte
  • Daniele Oliveira
  • Monique Santos
  • Gestão Financeira

  • Lisiany Mayão